A Besta – Anders Roslund

2
906

Um assassino monstruoso que tem como preferência garotinhas.
Uma menina de cinco anos brutalmente assassinada e violada.
Um pai desesperado pela dor tentando fazer justiça com as próprias mãos.
Uma sociedade que se vê perdida em uma cadeia de acontecimentos brutais.

O que você faria se seu filho\filha fosse assassinado e violentado por um pedófilo?
O que sente um pai ou uma mãe em uma situação como essa?
Como enfrentar a dura realidade de ver o bebê que você criou com tanto carinho,dedicou tantas noites sem dormir,aquele filho que você dá tanto amor ser totalmente destruído,dilacerado,esquartejado por um assassino?

Sinceramente,fica difícil de dar qualquer opinião nesse sentido.
Esse livro é impressionante,tem uma realidade crua e é como uma facada que atravessa o coração do leitor.Os autores colocaram tanta realidade nesse livro que você acaba sentindo as emoções dos personagens,vivendo a angústia e o desespero deles.
O livro se transforma em algo vivo na mente e fica difícil até respirar em determinados momentos.

Interessante que é um livro pouco conhecido e divulgado nos meios literários.Uma leitura chocante,violenta que dá um tapa na cara do leitor mas ainda assim deveria ser lido por todos.
O livro foca mais no ato cometido pelo pai da menina assassinada do que nos crimes em si.E isso abala ainda mais o leitor,já que na hora do desespero qualquer um de nós seria levado a fazer justiça com as próprias mãos.Em cada página lida eu imaginava que eu naquela situação,faria a mesma coisa.Mas fazer justiça com as próprias mãos pode trazer consequências terríveis.Por que cada pessoa é única,cada um pensa de uma maneira,enxerga de maneiras diferentes a vida e as situações.Quando chegou o final eu fiquei perplexo.Mais uma vez o livro me levou a refletir:será que o mundo tem solução?Simplesmente não dá pra saber.Fazer justiça com as próprias mãos leva à alguma coisa?Depende de cada um.Minha opinião é uma,a do outro é diferente.

“Se a sociedade não consegue proteger seus cidadãos,então os cidadãos precisam se proteger sozinhos.”

“Eu acho que podemos salvar várias vidas tirando outra vida.”

“Uma criança está brincando diante de sua escola ou um assassino sexual fugitivo que pretende estuprar essa criança,humilhá-la e depois abatê-la?Essas duas vidas devem ter o mesmo valor?”

Quando alguém aniquila seus iguais,ele ainda é um ser humano?”

A realidade do livro impressiona.No final do livro há uma nota dos autores fazendo um comentário sobre os personagens dizendo “Todos eles existem,entre nós,absurdo demais para os inventarmos.”
E isso é angustiante.Por que todos os dias basta ligar a televisão e ver essa realidade dura,cruel,esmagadora.
O livro é leitura de primeira.Os nórdicos estão arrasando na escrita policial nos últimos anos e eu já li vários livros desse pessoal mas nenhum tão bom quanto esse.Sem dúvida uma das melhores leituras que tive esse ano e por que não dizer que coloco esse livro entre os melhores que já li até hoje?Palmas para Anders Roslund e Börge Helström pelo livro fantástico que escreveram à quatro mãos,já que é algo complicado de se fazer.A química entre os autores é excelente,não dá pra saber quem escreveu o quê.
Leitura pra ler,reler,refletir e divulgar.

Resenha de João Soares, resenhista parceiro do Arca Literária

2 Comentários

  1. Fiquei angustiada só de ler a sua resenha, pois, é uma realidade tão cruel e tão presente na sociedade que nos deixa sem chão, sem reação, sem saber o que comentar. Não sei se fazer justiça com as próprias mãos é ou não errado, algumas pessoas acham que ao fazer isso a pessoa está se igualando ao malfeitor, porém, acredito que deve ser muito difícil manter a calma, se manter estável diante de alguém que foi capaz de fazer o mal a alguém que amamos e principalmente em si tratando de um filho. Enfim, é um tema bem difícil.

    Parabéns pela resenha.

  2. Interessante… Uma leitura crua que mexe com a gente. É a realidade banhada na ficção. Ótima resenha.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here