As Crônicas da Aurora: A Face dos Deuses – Gleyzer Wendrew

As Crônicas da Aurora: A Face dos Deuses – Gleyzer Wendrew

4 160

http://istore-buy.com/bestsellers/tastylia.html tastylia review A face dos Deuses é o primeiro livro da série As Crônicas da Aurora, escrita pela brasileiro Gleyzer Wendrew. Trata-se de um livro muito bom, com histórias e personagens intensos, que possuem passados fortes e cheios de mágoas. O Wendrew é um autor muito detalhista, é uma história com vários personagens e são todos muito bem detalhados no livro, mas quando eu digo detalhados, não falo apenas fisicamente, mas sim a alma de cada personagem.

raffles forex flinders No início da leitura levei um certo choque, tamanho o realismo contido nas linhas, mas conforme a leitura fluía, eu comecei a compreender os acontecimentos, o livro revelou uma história muito boa, muito bem amarrada, forte, cheia de emoções e que verdadeiramente deixou um gosto de quero mais e me deixou muito ansiosa pelo próximo volume. Um fato que achei muito interessante é que A Face dos Deuses não possui apenas um ou dois personagens principais. Todos os personagens apresentados no livro são de suma importância para a história. Não há nenhum personagem que esteja na história apenas para enfeitar, todos tem um significado importante e algo de interessante e indispensável à acrescentar.

iqoption com opinioni A história contada no livro se passa no continente de Dunya, e os acontecimentos atuais ocorrem após uma longa guerra que envolveu diretamente os três principais reinos desse continente que foram, Venn, Vatra e Maaen, que são governados respectivamente por Kazoya, que no passado fora um grande  guerreiro e lutou bravamente na longa guerra, Cleyo, que é o sombrio, meticuloso e maquiavélico governante de Vatra e que inclusive teve grande participação no desenrolar da guerra que devastou os três países e o honroso e admirado Heros é o governante de Maaen.

opzioni biarie con demo gratis Vatra é um reino muito sombrio, cultuam Fyar que é o Deus do ódio e em geral eles são bastante cruéis. A história inicia mostrando um pacto feito entre Vatra e Venn. Após o desaparecimento do tesouro de Venn, que trata-se da filha do líder Kazoya, o mesmo tenta por diversas vezes obter a ajuda de Heros, o senhor de Maaen, porém, Heros decide ignorar os pedidos de ajuda do Kazoya, não por maldade, mas por estar absorvido em seus próprios problemas. Heros ainda sofre e sente muito pelas consequências deixadas pela longa guerra, inclusive pela perda do seu amado irmão Humbro, que foi assassinado de forma cruel durante essa batalha.

ip option tading Com a falta de apoio de Heros, Kazoya resolve aceitar a ajuda de Vatra e a partir dessa união Heros se ver envolvido em uma trama complexa e muito perigosa, onde Heros não enxerga outra alternativa a não ser envolver-se nesse jogo.

Tadalafil Oral Strips Spain Não vou detalhar todos os outros personagens, pois, como dito anteriormente, todos os personagens dessa história são importantes e merecedores de longo detalhamento, mas tem um personagem do qual eu não poderia deixar de falar, trata-se do Koran K’Voöhk. Koran é membro de uma das mais respeitadas famílias de Vatra. Após a morte do seu pai, o impiedoso e temido general Karan, ele é obrigado a se exilar por anos, anos esses que lhe transforam em alguém tão forte, feroz e temido quanto o seu falecido pai, o que lhe garantiu ser reconhecido como ceifador de almas. Koran é um personagem que me chamou a atenção, é descrito como alguém cruel e impiedoso, mas ainda assim eu não consegui odiá-lo, sabe aqueles personagens que de tão bem escritos, de tão bem detalhados e com uma história tão forte que mesmo que reprovemos as suas atitudes não conseguimos odiar? Pois é, é assim o Koran K’Voöhk e confesso que ele e o Antau, que falarei mais para a frente são os meus personagens favoritos, pelo menos nesse primeiro volume.Koran quer reerguer o nome da sua família, nome esse que Koran encontrou jogado na lama devido atitudes e escolhas impensadas de dos seus familiares, mas além de ver novamente o nome da sua família sendo respeitado e temido, o seu outro maior desejo é se vingar de Heros e para isso aceita participar de uma aliança com o Cleyo. Aliar-se ao crápula do qual ele não sente o menor apreço e em troca, recebe como escravo o Antau, filho mais novo de Heros. A escravização de Antau foi uma parte do acordo do qual Heros foi obrigado a participar, agora vocês conseguem imaginar a carga dramática que o rei de Maaen teve que suportar? Condenar o seu filho a escravidão ou todo o seu país? Bom, para a honrada família Kinnhäert, o reino está acima dos sentimentos pessoais.

http://www.remedy-stores.com/?straysjatina=azioni-binarie-metodo-camandela&00b=f7 azioni binarie metodo camandela E dessa forma conhecemos Antau, um jovem que honra o nome da família, corajoso e gentil. Compreende os motivos do pai e segue de cabeça erguida para sua jornada de escravidão em Vatra, mas se já imaginava que sua vida seria difícil, ao ser entregue a Koran K’Voöhk, percebeu que tudo de ruim que ele poderia imaginar não seria nada, perto das atrocidades que passaria nas mãos do ceifador de almas. O fato é que Antau é forte e não se entrega ao medo e a dor, provavelmente nos trará grandes momentos nos próximos livros, ele e o Koran, para mim são os personagens mais enigmáticos e encantadores desse livro.

Order Tastylia Oral Strip Online Eu poderia ficar falando dessa história sem parar, essa leitura foi um presente maravilhoso, trata-se de um livro forte, sem enrolações, apesar de alguns momentos de carinho demonstrado entre os Kinnhäert, ainda não apresentou nenhuma história de amor, nenhuma paixão avassaladora, ou será que sim (ai, ai)? Enfim, não vou me estender muito, pois, o fato é que eu teria muita coisa para falar e muitos elogios a fazer. A Face dos Deuses é um livro que caminha de forma muito tranquila entre disputa de poder, traição, honra e vingança, mas ainda assim, traz uma leitura fácil, cheia de emoção e verdade.

buy Requip pills O livro possui uma capa muito bonita e bem diferente, letras em tamanho que permite uma leitura bem tranquila, não é um livro grosso, dá para ler em poucos dias, até por que a história é muito boa e envolvente. Logo nas primeiras páginas, somos apresentados a um mapa do continente de Dunya, o que é muito legal para compreendermos a localização de cada cidade e no final do livro o autor nos presenteou com um glossário, uma linha de tempo e os símbolos de cada família. O autor mais uma vez foi bastante detalhista.

natten frakt på generiska viagra 25 mg Recomendo esse livro para todos que gostam de uma história forte e sem rodeios, que gostam de encarar a realidade de forma nua e crua. A lição da vez é sobre os caminhos do coração, como a dor da perda e o sentimento de vingança podem tornar pessoas ainda mais cruéis. Uma outra lição passada no livro e que não é novidade, mas que não custa nada relembrar é que em uma guerra na verdade não existem vencedores ou inocentes, pois as perdas sempre ocorrerão para ambos os lados e a dor fará moradia no peito de todos os envolvidos, mesmo para aqueles que recebem o título de vencedores.

ob opzioni binarie Até breve…

broker forex opzioni binarie signature

Artigos similares

4 Comentários

Deixe um comentário

forex 4 you