Julia Menezes

0
1176
  1. Fale-nos um pouco de você.

Julia é uma leitora assídua que ama romances e ver o desenvolvimento e amadurecimento dos personagens durante a trama. Julia acha que a musica move o mundo e não vive sem. Decidiu fazer seu primeiro livro aos quinze anos, mas nunca escreveu um final para ele, esperando estar mais velha e madura para fazer.

Seu primeiro livro completo foi Meu Eterno Mafioso que abriu as portas para o mundo dos escritores e assim descobriu o que queria fazer para o resto da vida. Ela acredita que a leitura nos torna um ser humano pensante e em um livro você pode viajar pelo mundo e conhecer varias pessoas sem sair de casa.

  1. O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Eu estou prestando vestibular para Biologia. Quando eu estava com quinze anos comecei a ter ideias enquanto lia alguns livros e assim eu decidi me arriscar escrevendo eu mesma uma nova historia. As ideias eram boas, porém, eu não sabia passa-las para o papel. Mas eu não desisti e guardei o livro sem um final esperando até estar mais velha e madura para fazê-lo.

A ideia para o meu primeiro livro publicado, Meu Eterno Mafioso, surgiu num momento de raiva, pois estava cansada de ler livros sobre a máfia onde a mulher era considerada fraca e inferior, sendo colocada sempre como submissa que implorava pelo amor. E foi assim que a Isis nasceu, cheia de força e personalidade. Por isso meu livro é considerado tão diferente dos demais e inspira as mulheres a serem mais fortes e acreditarem em si mesmas, que são capazes de fazer qualquer coisas, se não melhor, que os homens.

  1. Qual a melhor coisa em escrever?

Com certeza passar emoção aos personagens, os tornando mais reais com suas qualidades e falhas, e também descrever o amadurecimento deles durante a trama.

  1. Você tem um cantinho especial para escrever? (envie-nos uma foto)

Ele está em andamento rs Aos poucos ele chega do jeitinho que eu sonhei <3

  1. Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Eu escrevo principalmente Romances e New adults, mas amo outros gêneros, principalmente fantasia. Falando sobre isso eu estou reescrevendo o meu primeiro livro que é de fantasia e que escrevi com quinze anos. Está sendo uma experiência maravilhosa, acredito que até o meio de 2018 ele esteja pronto para ir ao mundo.

  1. Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Eu acabei de fechar contrato com a editora Pandorga para a publicação do meu livro Meu Eterno Mafioso, que foi o meu livro de estreia no mundo literário. Estou extremamente feliz. Ele ainda está disponível na Amazon. O segundo livro Meu Doce Mafioso, chega a Amazon esse mês.

O nome dos personagens vem naturalmente como se eles sempre estivessem lá sentadinhos esperando a sua vez de entrar. Sobre os títulos da série Meu Mafioso, eu queria a palavra chave que se encaixasse perfeitamente com a historia, que o leitor sentisse que o titulo sempre estivesse lá. Eterno, Doce, Bruto, Quebrado e Estranho.

 MEU_ETERNO_MAFIOSO_1492265525672025SK1492265525BSinopse:

A única coisa que Isis Collins sempre quis foi a tão sonhada liberdade, e quando ela finalmente consegue dura pouco. Quando vê seu mundo caindo aos pedaços e um misterioso e sedutor mafioso, Dominic Raffaelo, aparece em sua vida oferecendo a solução de seus problemas, será que ela deve aceitar se livrar dos lobos para ficar ao lado do leão?

Dominic Raffaelo sempre teve tudo o que quis da vida, e quando vê Isis com sua beleza exótica com seus olhos com heterocromia e seus cabelos dourados como o sol, ele soube que a queria para ser sua rainha.

E tudo que Dominic Raffaelo quer, ele consegue.

Link: https://www.amazon.com.br/Meu-Eterno-Mafioso-Série-Livro-ebook/dp/B06XYXT7BJ/ref=cm_cr_arp_d_product_top?ie=UTF8

  1. Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Normalmente eu faço mais pesquisa sobre a cidade que será o cenário do livro, salvo fotos, vejo vídeos dos lugares se tiver, culinária e coisas assim. Para a máfia eu quis eu mesma criar a partir de mim as leis, as crenças para ter mais liberdade.

  1. Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Não, a minha imaginação já é muito fértil e não cabe nada de fora hahaha

  1. Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

Sim, Meu Eterno Mafioso. Antes dele ir para a Amazon eu havia o enviado para uma editora e eles tinham me dado uma ‘certeza’ que estavam interessados, e assim eu perdi 3 meses. No dia que o não chegou, eu coloquei meu livro na Amazon e ele ficou mais de um mês entre dez mais vendidos.

  1. O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Acho que está cada dia melhor, mais ideias, mais autoras se arriscando e novos talentos aparecendo.

  1. Recentemente surgiram várias pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

O mercado nacional está começando a crescer mais agora, as editoras tem olhado mais os talentos nacionais (graças a Deus) e a Amazon tem ajudado bastante com a publicação em E-book.

Amazon.br já está na hora da impressão ser feita no Brasil para os autores poderem usar a a opção de livro físico sem os preços exorbitantes.

Eu reparei que alguns desses autores (as) (os desesperados), descobriram que podem ganhar um dinheiro com isso e assim tentaram ‘’pular etapas’’, pois tem todo um trabalho antes de você colocar um livro no mundo, além das revisões é preciso uma leitura critica, entre muitos outros fatores para o original estar realmente pronto e eu vejo que as pessoas querem ganhar dinheiro, mas não investir para lançar um trabalho realmente bom.

  1. Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Realmente os valores são caros, antes de entrar para o outro lado da escrita eu também achava uma diferença absurda, até que eu percebi que a culpa é nossa. Além de ser mais difícil as editoras investirem nos livros nacionais, as tiragens são menores porque não sabem se irá vender, e assim, como consequência o custo fica mais caro. Infelizmente no Brasil temos a síndrome do cachorro vira-lata, onde tudo que é de fora é bom e melhor, e as coisas do nosso próprio país é ruim. Isso ocorre não somente na literatura como em praticamente tudo.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Eu queria falar da saga Instrumentos Mortais, mas mesmo que eu tivesse as ideias nunca conseguiria coloca-las no papel, tão perfeitamente e épico como a Cassandra Clare.

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? (nome da musica + cantor) Fire Meet Gasoline – Sia e Hunger – Ross Cooperman. São as duas faixas principais de Meu Eterno Mafioso que marca tanto a Isis e o Dominic.

A trilha sonora completa está no youtube:

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

O primeiro amor a gente nunca esquece, né? Belo Desastre me marcou muito e me trouxe de volta ao mundo da escrita depois de anos sem escrever.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Tenho sim, terminar de reescrever o meu primeiro livro de fantasia para tentar lança-lo ano que vem, será totalmente diferente do que os meus leitores estão acostumados e estou com um friozinho na barriga para saber o que eles vão achar. Ele fala sobre Anjos, Nephilins e criaturas do mundo mágico.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Eu estou sempre acompanhando e adoro, pois é um feedback, uma resposta aos autores, sendo positiva ou não. Sem os blogueiros  o mundo da escrita não seria o mesmo e temos sim que valorizar.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

Nacional, A minha amiga Valentina K. Michael e internacional a Jamie Mcguire, amo a escrita delas.

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

Ver que você tem leitores que se preocupam com você também além dos livros e te tratem como amigos. Também ter o livro em mãos, tenho certeza que chorarei quando meu livro chegar a mim e mais ainda quando chegarem a casas das minhas leitoras que lutaram tanto quanto eu para termos o livro em mãos.

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Acredite em você. Nunca desista. Não importa que nove portas tenham batido na sua cara, algum dia a décima irá se abrir sem você nem perceber. Seja humilde, pois hoje você pode estar lá em cima e no outro dia lá embaixo, o mais importante é o caráter e ter a consciência limpa, sem essas duas coisas você não é nada. Isso pode ser tanto no mundo literário quanto para a vida pessoal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here