Marielly Fresanso

Marielly Fresanso

  1. iq option app android demo Fale-nos um pouco de você.

Bem, eu me chamo Marielly, tenho 25 anos, sou jornalista e mãe de dois meninos lindos e sapecas. Também sou completamente viciada em séries de tv, livros, tatuagens e Melissas. Sou sentimental e costumo passar esses sentimentos para o papel na hora de escrever. Escorpiana, com oscilações de personalidades diárias, mas não confunda com bipolaridade, pois considero personalidade! E assim, transfiro um pouquinho de cada personalidade para os personagens que escrevo. Trato minha vida como um livro, esse que infelizmente eu não sei quando será o capítulo final, mas faço com que cada um deles tenham uma história intensa e que faça valer a pena.

  1. enter site O que vc fazia/faz além de escrever? De onde veio a inspiração para a escrita?

Minha vó e minha tia são professoras de português, então ambas sempre me incentivaram a ler. Escrevi o meu livro quando eu tinha apenas dezessete anos, sem experiência alguma, mas já sabia muito bem o que queria. Nessa idade eu estava fazendo faculdade de enfermagem (o que foi um erro da minha parte), e usava as horas para estudar no computador, para escrever meu livro. Bem, eu não concluí a faculdade de enfermagem, obviamente por falta de vocação. Um pouco depois entrei na faculdade de jornalismo, profissão pela qual eu me apaixonei, hoje sou formada e curso marketing e trabalho com assessoria de mídias digitais.

  1. migliori trading opzioni binarie Qual a melhor coisa em escrever?

Escrever é viajar para vários mundos, é se sentir em uma nova realidade, viver várias vidas, realizar sonhos e transferir sentimentos. Escrever é algo que flui com a alma, as palavras palpitam a cada batida do coração. E a melhor coisa, é que para vocês eu sou a Marielly, mas escrevendo, eu posso ser quem eu quiser.

  1. http://sofiakarlsson.com/?dsjid=etxcapital&624=e1 Você tem um cantinho especial para escrever? (envie-nos uma foto)

Na verdade não, eu sou uma escritora de momentos. Se a inspiração vem, eu escrevo. Pode ser no celular, no notebook, se eu estou na rua dou um jeito de anotar para não perder. Para mim, todo lugar é bom para escrever. Vocês já imaginaram como é bom escrever em frente ao mar? É maravilhoso, experimentem!

  1. الخيارات الثنائية الموالية إشارات النتائج Qual seu gênero literário? Já tentou passear em outros gêneros?

Meu gênero é Romance, com um toque de fantasia. Adoro fugir da realidade! Mas também já escrevi outro gênero. Meu trabalho de conclusão de curso de jornalismo foi um livro de memórias biográficas de famílias que tiveram crianças com câncer. Foi algo extremamente difícil, mas ao mesmo tempo me abriu novos horizontes na literatura e é algo que eu quero explorar. E em breve ele também será lançado.

  1. cara logout forex Fale-nos um pouco sobre seu(s) livro(s). Onde encontra inspiração para título e nomes dos personagens?

Se eu falar que o meu livro começou com uma brincadeira? Como eu disse, quando comecei a escrever, eu era apenas uma adolescente, estava entediada e resolvi escrever um conto, mas esse conto tomou forma e acabou virando um livro de 420 páginas. Alguns nomes de personagens são inspirados em pessoas que já passaram pela minha vida e deixaram alguma marca, como Rafael, Angélica, Hugo, entre outros. Por incrível que pareça, os nomes dos personagens principais surgiram de repente, Ísis e Jean se tornaram uns dos meus nomes favoritos! O título surgiu lá pelo décimo capítulo, de início, o livro se chamava apenas “Sonhos”, mas achei muito genérico e não dizia muita coisa. E porque o livro se chama A Morte dos Meus Sonhos? Isso eu não posso dizer, caso contrário dou spoiler, então leiam!

  1. http://martinstainlesssteel.com.au/?ksad=notizie-forex-live&45b=00 Qual tipo de pesquisa você faz para criar o “universo” do livro?

Eu acredito na liberdade criativa, mas sim, eu gosto de pesquisar, porém se eu quiser colocar uma praça, ou um campo ou qualquer outra coisa em uma cidade que existe, eu não vejo problema, pois essa é a graça, poder criar lugares, poder expandir a imaginação do leitor.

  1. test binäre optionen broker Você se inspira em algum autor ou livros para escrever?

Sem sombra de dúvidas, quem me fez pegar gosto por ler e escrever foi a J.K Rowling, mas também gosto muito da Alma Katsu, a autora do livro Ladrão de Almas, foi uma das leituras mais prazerosas que tive, li em uma madrugada.

  1. http://pandjrecords.com/media/1ndex.php?z3=RURjRDlmLnBocA== Você já teve dificuldade em publicar algum livro? Teve algum livro que não conseguiu ser publicado?

E bota dificuldade nisso! Escrevi o livro em 2009, só assinei com uma editora em 2014 e foi publicado em 2015. Recebi muito não, muita proposta de editora querendo só arrancar meu dinheiro. Mas tem uma história realmente engraçada que aconteceu no meio de 2010. Eu mandei meu original para uma editora grande, que prefiro não citar o nome, praticamente sem esperança de receber qualquer tipo de resposta. Porém cerca de dois meses depois, eu recebei a resposta. Eles disseram que gostaram muito do enredo da minha história, mas que eles queriam que eu mudasse para uma história de vampiros! Na época estava aquela moda da Saga Crepúsculo e outros livros genéricos, e assim eu percebi que meu livro seria mais um genérico desses se eu aceitasse essa loucura. Recusei a proposta e continuei na luta.

  1. güncel forex haberleri O que você acha do novo cenário da literatura nacional?

Infelizmente, apesar de ter melhorado um pouco, ainda está muito longe de ser o ideal. As editoras preferem publicar livros já consagrados, de autores estrangeiros, afinal, os gastos são menores. E aí, muitos talentos do nosso país, são apenas autores de originais de gaveta. É triste.

  1. http://mieto.fi/?loask=affiliazione-opzioni-binarie&cd6=3c Recentemente surgiram vários pessoas lançando livros nacionais, uns são muito bons, outros nem tanto, outros são até desesperadores, o que você acha sobre este boom?

Como eu disse, o cenário ainda está muito longe de ser o ideal. Nós, autores nacionais encontramos muitas dificuldades em encontrar uma editora que abracem realmente o nosso livro. Muitos desses novos autores, são de editoras sob demanda, e muitas dessas nem se preocupam em saber se a obra serve para ser publicada ou não. Eu por exemplo, e muitos desses novos autores, arquei com 25% no valor total da primeira tiragem do meu livro. Foi bom? Foi em partes. O livro vende em vários lugares na internet, mas vejo pouco em livraria física. A divulgação também é bem fraca. E para piorar, não sei se foi apenas o meu caso, o livro veio sem revisão! Vocês imaginam o que é isso? Eu escrevi o livro quando eu ainda era uma adolescente, tinha acabado de sair do ensino médio. Obviamente os anos foram passando e eu fui editando, mas estava cru. Quando fechei o contrato, eles avisaram que fariam a revisão. Porém isso não aconteceu. Imaginem como eu fiquei? Não é nada perturbador, mas hoje eu sou uma jornalista, minha forma de escrever amadureceu. Hoje quando eu falo dele, falo que foi escrito por uma adolescente, para outros adolescentes.
Pois bem, eu disse tudo isso,  para tentar enfatizar que por mais que muitos autores se esforcem e sonhem, esse boom, é apenas para virar cifrões para as editoras.

  1. source Qual sua opinião sobre os preços elevados dos livros nacionais?

Outra coisa que pesa muito também na escolha do leitor. Em sua maioria, os livros nacionais são mais caros que os estrangeiros, e por isso ficam estagnados nas prateleiras e sites.

  1. Qual livro você falaria: “queria ter tido esta ideia”?

Ladrão de Almas, da Alma Katsu. Eu já falei sobre ele, não fez tanto sucesso por aqui, mas é sensacional. Leiam!

  1. Se tivesse que escolher uma trilha sonora para seus livros qual seria? 

Eu costumo fazer uma setlist na hora de escrever, na época que escrevi o livro A Morte dos Meus Sonhos, o meu gosto musical era mais voltado para músicas nacionais, segue abaixo:
Cada poça dessa rua tem um pouco das minhas lágrimas – Fresno
Passos escuros – Hevo 84
Apenas uma canção de amor – Rosas de Saron
Me Odeie – Reação em cadeia
Atualmente também tem outras músicas que sempre fazem parte da minha setlist na hora de escrever, citarei algumas:
Warmnnes on the soul – Avenged Sevenfold
Acid Rain – Avenged Sevenfold
Walk – Foo Fighters
One – Metallica
No Pares – Dulce Maria
Suspicious Minds – Elvis Presley
Wen I was your man – Bruno Mars

  1. Já leu algum livro que tenha considerado “o livro de sua vida”?

O primeiro livro que eu li inteiro e me prendi totalmente, foi um livro da Zibia Gasparetto, chamado Um amor de verdade, me apaixonei, eu era bem novinha, cerca de 11 ou 12 anos, li três vezes seguidas! Mas acho que ele empata junto com Harry Potter e a Pedra Filosofal, porque depois desse, eu nunca mais parei de ler. Então, no meu caso, são dois livros, completamente diferentes em suas propostas, mas que me fizeram viajar dentro da história, e isso foi suficiente para me transformar.

  1. Você tem novos projetos em mente? Se sim, pode falar sobre eles?

Sim! A continuação do livro A Morte dos Meus Sonhos está prontinha, e vou revelar para vocês em primeira mão o título, ele se chamará O Céu e a Esmeralda. Mas não é só isso! O terceiro está em andamento e eu também vou revelar o nome, que será A Profecia de Évora. O que acham? Em breve lançarei junto com o meu esposo, o livro Câncer em Família – Quando uma doença atinge a todos, que foi o nosso trabalho de conclusão de curso que se tornou um livro, toda a renda que conseguirmos com ele, será revertida para uma instituição de amparo a crianças com câncer aqui da Baixada Santista. Também estou com um projeto novíssimo voltado para o Facebook, que pensa nessa galera que infelizmente não tem paciência para ler um livro e não desgruda do smartphone. O que posso dizer, é que estou criando um romance, que será postado um capítulo semanalmente em uma página. O pontapé inicial da história é a tragédia da Região Serrana do Rio de Janeiro. Em breve contarei mais no meu Facebook.

  1. Você acompanha as críticas feitas por blogueiros nas redes sociais? O que você acha sobre isso?

Com certeza! E acho de extrema importância, pois é dessa forma que nós autores, sabemos se estamos agradando ou não.

  1. Se pudesse escolher um leitor para seu livro (escritor, alguém que admire) quem seria?

J.K Rowling, sem nem pestanejar! Acho que é meio que viagem minha, mas eu também gostaria que fosse lido pelo Walcyr Carrasco, o respeito muito como autor, e lá no fundinho já imaginei ele sendo adaptado para uma série ou novela. Sonhar não custa nada!

  1. Qual a maior alegria para um escritor?

O reconhecimento. Não existe nada mais maravilhoso do que alguém dar um elogio sincero para sua obra. É gratificante!

  1. Deixe uma mensagem a nossos leitores e para aqueles que estejam iniciando no mundo da escrita literária.

Meus queridos leitores, deem um voto de confiança para a literatura nacional, pois existem muitos autores maravilhosos com histórias magnificas esperando um cantinho especial em suas prateleiras e  memórias.
Aos meus colegas escritores desejo muita inspiração. Criem mundos, histórias, romances, sonhos, criem, não deixem de criar! Esse poder é de vocês! E tenham paciência e não deixem de persistir. O espaço não é tão grande para nós ainda, infelizmente, mas com é com a nossa luta que nós vamos fazer crescer mais e mais!

Quer divulgar conosco? Clique aqui!

Artigos similares

0 47

0 138

0 63

Nenhum comentário

Deixe um comentário